Notas sobre Carolina
Por Humberto Werneck

Letra   

"...Chico teve um outro programa de televisão nos anos 60 - Shell em show maior, na TV Globo, ao lado de Norma Bengell. Fez o primeiro mas ficou de tal modo envergonhado que não apareceu no dia de gravar o segundo. A emissora, com razão, quis que ele pagasse uma multa. A coisa ia mal quando Walter Clark, superintendente da estação, mandou dizer a Chico que a multa poderia ser esquecida - bastava ele inscrever uma música na II Festival Internacional da Canção, o FIC, que a Globo ia promover em outubro de 1967. O compositor aceitou a proposta - e foi para saldar essa dívida que nasceu uma de suas criações mais famosas, Carolina. E também uma das que ele menos aprecia. Lembra-se de ter feito a letra num avião, ou num aeroporto, "nas coxas, mesmo". A dupla Cynara e Cybele estava procurando música para entrar no festival, e Rui, do MPB-4, que era casado com Cynara, veio perguntar a Chico se ele não tinha alguma coisa na gaveta. Entregou Carolina com a ressalva de que não gostava nada dela. Ouviu a finalíssima do FIC pelo rádio, na Bahia, em casa de Roni Berbert de Castro - o amigo que, anos depois, em novembro de 1972, promoveria seu histórico show com Caetano Veloso, no Teatro Castro Alves, em Salvador. Sua música ficou em terceiro lugar, atrás da campeã Margarida, de Gutemberg Guarabira, e de Travessia, de Milton Nascimento, "Eu não estou entendendo nada", disse Chico, perplexo. Para o mal de seus pecados, Carolina foi gravada por Aguinaldo Rayol num LP com as doze preferidas do general Costa e Silva.

"...Muitos viram, por exemplo, uma ponta de deboche na gravação que Caetano fez de Carolina para o seu disco de 1969, depois de sair da prisão do AI-5 e antes de partir para o exílio em Londres. Caetano afirma que não houve maldade. A idéia de gravar a música, diz, lhe veio em Salvador, onde estava confinado, ao ver na televisão um rosto de menina cantando Carolina num programa de calouros. "Aquilo me encheu os olhos d'água", conta. A moça da canção lhe pareceu "a antimusa do Brasil" naquele sombrio ano de 1969."

© Copyright Humberto Werneck, Gol de letras, em Chico Buarque Letra e Música, Cia da Letras, 1989

Leia mais notas sobre Carolina: