Nota sobre Atrás da porta
Análise literária de Maria Helena Sansão Fontes

  Letra 

Em versos livres, este poema revela o intenso dilaceramento do eu-feminino diante da dissolução da continuidade propiciada pelo relacionamento amoroso.

A força contida na despedida é antecipada no titulo, "Atrás da porta", imagem que enfatiza a brusca ruptura entre os amantes e a barreira que se instala pela porta que se fecha.

Do sexto ao décimo-primeiro verso, a reação do eu-emissor configura-se em profunda desmedida refletindo a perda da auto-estima e do autocontrole, num rebaixamento da dignidade ao nível da humilhação: "E me arrastei e te arranhei/E te agarrei nos teus cabelos", onde a repetição do r, em aliteração, dimensiona o rastejar do ser emissor do texto. Também nos versos seguintes esse recurso é utilizado para reforçar uma série de atitudes impulsivas, provenientes do desespero da separação. Observe-se a reincidência da consoante p: "Nos teus pêlos/Teu pijama/Nos teus pés/Ao pé da cama".

Os três últimos versos da estrofe redimensionam o sentimento de perda pela fragilidade da mulher, como se o rompimento do amante lhe trouxesse a nostalgia da continuidade uterina, rompida com o nascimento, resultando na imagem de carência e abandono:

Sem carinho, sem coberta No tapete atrás da porta Reclamei baixinho
A segunda estrofe, perfazendo um movimento de reação por parte do eu-lírico, caracteriza-se pelo teor inusitado dos versos que podem ser sintetizados pela imagem "Te adorando pelo avesso". O eu-feminino, reafirmado especialmente pelos dois últimos versos, "Pra mostrar que inda sou tua/ Só pra provar que inda sou tua...", é desvelado com extrema sensibilidade pelo poeta, resultando em versos de forte vigor poético.

Essa problemática da dissolução do relacionamento amoroso que redunda no sentimento de perda da continuidade está presente em vários poemas, como: "Pedaço de mim" (1977), "Trocando em miúdos" (1978), "Bastidores" (1980), "De todas as maneiras" (1980), "Palavra de mulher" (1985), entre outros.

Sem fantasia - Masculino e feminino em Chico Buarque
Maria Helena Sansão Fontes - Editora Graphia, 1999


 

Leia mais notas sobre Atrás da Porta: